Páscoa






Este vídeo que trago aqui é da Páscoa passada, 2010, quando eu estava embarcado.
No domingo de Páscoa eu estava pela primeira vez nas Ilhas Madeiras, em Portugal!
Foi um lugar muito esperado, pois adoro tudo que vem do país, inclusive o sotaque.
Foi legal passar pelas lojas e falar com moças lindas e que entendiam totalmente o português, tirando algumas palavras diferentes, o idioma é incrivelmente o mesmo. Esta observação parece óbvia, mas é engraçado você estar em outro lugar do mundo e ainda assim poder arriscar, sem medo, falar português e ser compreendido e respondido.
Lembro que na primeira tenda que cheguei pensei duas vezes antes de falar "bom dia" para a atendente. Mas depois ficou normal, natural. Como eu esperei aquele momento para ouvir o sotaque que tanto amo!

PENA que eu não tinha um mês a bordo ainda, o que significava dizer que eu não recebera ainda meu primeiro salário. Senti-me triste, pois havia pelo menos três pontos onde eu adoraria passar e conhecer, que precisavam de dinheiro para chegar até lá. Além do mais, nem tinha feito amizades fortes ainda, a ponto de pedir dinheiro emprestado. Enfim, curti o que pude ali nas partes baixas da cidade. E valeu, claro!

No caminho para a igreja, muitas senhoras vestidas de modo antigo, saias e vestidos em xadrez, sem mostrar muitas partes do corpo, com lenços no cabelo e rosto. Seus sotaques eram levemente mais carregados, remetendo, mais uma vez, a algo de antigo (é natural que os mais jovens, principalmente os que têm contato direto com turistas, falem um português e inglês mais claro e limpo, sem carregar sotaque). Mas sempre que ouvia senhoras na rua conversando pareciam que estavam praguejando, mas não: estavam conversando de forma descontraída mesmo.

Na igreja, tive a sensação de estar numa missa de domingo na Catedral da Sé, onde a vida segue tranquila, com uma missa comum, enquanto muitos turistas fotografam o evento, mas também a arquitetura, os cantos, as pessoas. Enfim, turistas e pessoas locais convivendo normalmente. Assim foi neste dia. Muita gente, como eu, entrando, ficando um pouco e saindo, e outros, fieis, que ali ficariam até o final da celebração.

Ao chegar na igreja, uma banda de fanfarra aquecia os instrumentos. Juro que tentei gravar tudo, mas descobri que estava sem memória na máquina digital (lembram aquele episódio com o meu cabinmate, que me furtou e que eu só descobriria dias depois? Pois é! Ele foi o culpado de eu não ter registrado mais coisas de lá...mais uma decepção além de não ter salário ainda).
A missa iria começar, dali a minutos, às dez da manhã.

Gravei apenas um trecho do coral cantando, enquanto o sacrário sai para procissão pelas redondezas da igreja e depois retornar. Queria ter gravado mais, mas exatamente ali percebi que a memória não estava inserida na máquina, fiquei muito confuso, pois nunca removo, mas deixei para resolver isso depois....

Eis o vídeo:

Marcadores: , | edit post
6 Responses
  1. Farion Says:

    finalmente pude ver todos seus videos. la do navio eu acessaa o blog, mas nao abriam links do youtube.

    e ja decidiu se ou quando volta?

    um abraço!


  2. eLi Says:

    Pois é, amigo! E tem uns vídeos que não postei ainda!

    Amigo...este efeito pós desembarque é complicated! Fiquei mega impressionado quando você disse no teu blog que bastavam duas semanas em casa e parecia que nem ficou longe tanto tempo! Isso é #fato! A vidinha da terra segue sempre a mesma!

    MAS

    Não volto para o barco não. Por muitos fatores. Casamento do meu irmão agora em julho, trabalho em Sampa, sem falar que Costa (sim eu embarquei na Costa e não MSC) paga em dólar agora (não mais em euro). Então, o motivo que eu tinha para ficar lá não tenho mais.
    Enfim. Se a decisão dependesse somente de mim, voltaria. Mas não. Eu estando fora implica muita coisa em casa. Sou família...sei lá.
    É mortalmente nostálgico ver estes vídeos, posts dos outros, ver no Face amigos com novas datas de embarque, as amizades internacionais, os lugares, etc. Mas....resumindo, não volto (eu acho ahhahah)
    Mas que queria, queria, mas não devo! Não agora.

    Abração!!!!!!


  3. _ Says:

    eu compreendo e entendo. pelo menos tu ja tem outro trabalho por aqui. muita gente desembarca, jura pra todos os santos que nao volta pro navio, mas nao consegue emprego e se ve obrigado a voltar pro navio por causa da grana. pelo menos tu tem a escolha agora.

    e eu sempre disse que tu embarcou pela MSC? putz, foi mal. haha Eu sempre confundo MSC com Costa, apesar de serem bem diferentes.

    e muita sacanagem isso que fizeram com os salarios. eu ouvi dizer...

    um abraço!


  4. eLi Says:

    Pois é! Agora compensa mais ir para a MSC pois os salários são levemente mais altos. Seu euro é triste...

    Mas não, nunca fui de cuspir no prato. Curti cada momento lá, claro, não vendo a hora de voltar. Lembro que comecei o blog dizendo que nunca mais voltaria, depois que acabasse meu contrato. Até que, faltando dois meses para ir para casa, já pensava em retorno. É uma vida que faz falta sim, quase na mesma proporção que a da terra! Loucura!

    Abrax!


  5. Vampira Dea Says:

    Adoro posts com fotos originais, lindas.


  6. eLi Says:

    Obrigado, minha Vampira preferida!!!!
    Essas fotos me trazem bons suspiros!!!

    :-]