Vergonha de ser brasileiro

Palma de Mallorca, Espanha, 18h (13h no Brasil)

"And I wont cry for yesrterday, there's an ordinary wolrd, somewhere I have to find.
I'll learn to survive..."
(Ordiary world - Duran Duran. sugestao da Carla)

Ciao per tutti

Primeiro explico que a "vergonha" do titulo nao significa que eu me sinto envergonhado de ter nascido no Brasil e de ser, de fato, brasileiro, mas se refere a vergonha que sinto de ver certas pessoas que dao nojo, serem chamadas de brasileiras assim como eu. Vergonha...

Voces vao entender:

Depois de muito tempo sem escrever, venho com algumas noticias de coisas nao muito boas que aconteceram desde a ultima vez que escrevi.
Esta semana descobri que fui vitima de furto dentro da cabine, furto cometido pelo meu cabinmate, o Emmanuel. Ele pegou meu cartao de memoria da maquina digital e passou para um outro brasileiro, que trabalha como seguranca. Nunca fomos amigos, nunca conversamos e ele nunca foi um colega de trabalho legal para mim, ate ai eu poderia superar na boa, pois ele e um dos brasileiros que estao para ser transferidos para outro navio. Falta de profissionalismo, falta de maturidade, falta de coleguismo, ate aceitava, pois era somente ignorar ele e pronto, mas tolerar um crime, isso nao! Eu nao esperava que minhas coisas nao estavam seguras na minha cabine. Inocente eu? Burro? Sei la. So sei que estou aprendendo a saber em quem confiar. A sorte e que procurei as autoridades daqui do barco e CONSEGUI TER DE VOLTA o meu cartao de memoria, intacto e com minhas fotos e videos dentro dele.
Foi assim:
No ultimo sabado, antes da Pascoa, eu nao pude descer em Tenerife por conta daquele treinamento que teve a bordo. Ate escrevi isso no ultimo post. Acontece que eu mal sabia que o Emmanuel, que e bar boy tambem e de Santa Catarina, conseguiu descer em Tenerife. Ele abriu meu armario, abriu minha mochila, abriu o estojo da minha maquina digital e a levou para usar no passeio. TUDO ISSO SEM MEU CONSENTIMENTO. Isso e furto. Furto e roubar algo sem a presenca da vitima. Quando se leva da propria vitima, e roubo.
No dia seguinte fui pegar minha maquina digital para descer na Ilha das Madeiras, em Portugal. Quando fui fazer as primeiras fotos da cidade, acusou que eu tinha poucas fotos para tirar, pois o cartao de memoria nao estava inserido. Gelei na hora, pois EU NUNCA tiro o cartao da maquina, pois ele tem muito espaco ainda. Assim mesmo fiz algumas fotos, queria ter feito videos e nao pude, pois nao tinha memoria.
Voltei, revistei minha parte da cabine, nao achei. Tinha certeza de que eu nao removera o cartao, mas mesmo assim procurei e nao achei.
Fui trabalhar, desesperado (o cartao e do tamanho da unha do dedo midinho, mas tem fotos de todos os lugares por onde passei desde que embarquei (alem de uma foto da minha princesinha Aline, junto com uma amiguinha que parece com ela). No trabalho perguntei para o Emmanuel se ele sabia de algumcartao de memoria que fica dentro de um adaptador, ele me responde que nao sabia e nem tinha visto. Perguntei de novo (sem querer dizer que ele pegou, sem querer acusar de nada). Mais uma vez ele disse que nao. Entao, mais tarde perguntei de novo (como na biblia em que Cristo testa Sao Pedro tres vezes e ele lhe nega as tres) dai Emmanuel disse que nao tinha visto e que ninguem tinha entrado na cabine.
Levei o caso ao meu superior, responsavel por todos do bar, o manager. Ele pediu um tempo, e voltou com o meu cartao, dizendo que pegou com uma terceira pessoa (comprou? ganhou? nao sei, nem quis saber). Imediatamente coloquei o card na maquina e vi minhas fotos de volta e tambem as fotos do meu maravilhoso cabinmate, provando que ele de fato pegara a maquina, usara e ainda mentira para mim. Pedi imediatamente a mudanca de cabine, mas o manager, gerente, nao mudou. Deixei quieto e decidi agir no dia seguinte.
Consultei meus supervisores do bar, philipinos, de quem tanto Emmanuel fala mal, e eles me disseram sobre meus direitos. Fui direto ao staff captain, que e nada mais nada menos a autoridade maxima a quem podemos recorrer, em casos extremos, no navio. Depois dele, somente o comandante, este, com este, nunca falaremos. Fui dizer tudo o que aconteceu, mostrei meu cartao recuperado e ele chamou o Emmanuel, o manager e eu. Falou para o Emmanuel por 40 minutos como uma mae que da bronca no filho. Falou sobre coisas que eu sinceramente estaria envorgonhado de ouvir, no lugar dele. Falou de respeito, privacidade, crime, sobre educacao de berco etc etc. Me senti um pouco melhor, pois meu pedido foi aceito e pude mudar de cabine. Quanto a ele, nao levou nada (assim como os criminosos que no Brasil sao melhor tratados que a vitima, aqui no barco foi igual). A cena foi feia. Ficou MAIS QUE EVIDENTE que ele pegou a camera. Agora nem olho na cara dele. Me mudei na mesma noite. Agora estou na contagem regressiva para que chegue segunda-feira, pois ele sera transferido para outro navio. Fiquei enojado, envergonhado e um monte de coisas mais, inclusive com vergonha de ser brasileiro de novo (a primeira foi com aquele atendente da lan house no porto do Rio de Janeiro e agora com esse cara. Nossa...que nojo dele. Como faz isso com alguem com quem sequer troca uma palavra? E como mente assim???

Depois conto sobre a mudanca de cabine, pois tem um que de provocacao nisso tambem. Acho que o manager nao curtiu muito eu ter levado o caso que ele nao quis resolver por completo ao staff captain que e o segundo comandante do navio. Agora o manager me colocou junto com o Tony, aquele indiano com quem tive aquele desentendimento e agora nem fala comigo. Pelo menos agora sei que nao durmo do lado de um cara que tem habitos estranhos de roubar o que nao e seu. E agora USO CADEADO em tudo.

A voces, futuros tripulantes: cuidado! Sejam espertos. Salvem suas coisas e tenham cuidado para quem voce estara deixando a sua vida exposta. Nao importa se do Sul ou Norte, falta de carater nao tem cara! Sejam espertos!

Ufa! Agora tudo passando. Quando ele for embora estara perfeito! Nao terei que me depar com ele no mesmo bar que trabalho!

Saudades de tudo da terra! Tenho saudades de janela no quarto, de barulho de rua quando vai dormir. Saudades do povo de casa! Domingo, quando me toquei da falta do cartao estava mal e falei com meu irmao Leandro ao telefone, chorei sem ele perceber. Que saudades dele tambem! Choro sempre que falam da pequena Aline. BNossa como sinto falta dela. Talvez por ser a bebe, por ser a unica com quem nao falo ao telefone... Falei, mas nem citei o caso do furto, pois ainda estava investigando e nem sabia quem poderia ter pego. Mas chorei....alias chorar e o que aprendi a fazer aqui, para escapar de tudo. Mas somente as vezes. Aquele choro acumulado, solitario, no banheiro, na hora do banho, quando as lagrimas se misturam a agua... E depois volta a vida de barco, onde (AINDA BEM) nao temos sequer tempo de ter saudades, de ficar triste....

Cuidem-se e mandem noticias aqui nos comentarios!

Desculpem os erros aqui, mas escrevo correndo e aqui nao tem acentos neste teclado.........

Marcadores: , | edit post
6 Responses
  1. Pollyanna Says:

    Oi, estou acompanhando seu blog, e vejo o gande trabalho que é.... e que faz!
    Primeiro, parabéns por ser tão lúdico e explicar de forma clara tudo o que acontece por ai!
    Segundo, parabéns por conseguir maater sua lucidez e calma num lugar tão sem privacidade e sem aconchego familiar.
    Acho que esse é um dos motivos para eu não insistir em embarcar. Estou dixando acontecer. Se eu conseguir, um dia irei.
    Vc fala da bebê (não sei se é sua filha), e isso me comoveu, por que não sei se aguentaria tanto tempo longe de um ser que ainda nem responde ao telefone!....
    Sou de Guarujá, próximo a sua cidade natal - claro que você sabe...- e estarei acompanhando vc daqui, forças e quando voltar, talvez você me conte um pouquinho mais da viagem.
    Abraços,
    Pollyanna S Silva

    P.S.: A pessoa que vos fala até parece que é sua amiga a anos, quamta intimidade, rssss


  2. eLi Says:

    Pollyana, vc disse tudo! NAvio: ou ama ou odeia! ahaha
    Minha pequena e minha irmanzinha! Linda linda! Mas e como se fosse filha, afinal, tenho 25 anos e ela 3! COMO MATA LEMBRAR DELA...saber que ela esta crescendo e tals. Aqui tem uma peruana muito legal, mulher experiente, do tipo que voce chama de mae. Ela tem um filhinho na terra, de apenas dois anos, acredita??? Sempre digo a ela "Mujer, eres una guerrera!". Ela e mesmo!!!
    Conheco claro o Guaruja! Seria um prazer compartilhar as experiencias a bordo! E sao muitas!
    Obrigado, obrigado pelos elogios, viu??! ESteja sempre a vontade para visitar e comentar!
    Beijo e paz ai em terra!



  3. Brida Says:

    Nossa que situação heim? mas é assim mesmo, com o tempo vamos nos fortalecendo, ficamos mais espertos.
    É terrivel ver que infelizmente tem algumas pessoas lá fora sem carater que acabam representando o nosso país, mas fazer o que né? não podemos deixar com que generalizem, nesses momentos devemos mostrar que tb existem brasileiros que são honestos, dignos.
    Torço muito por vc!


  4. guina Says:

    Força ai Eli... já acompanho a alguns posts seu blog...
    e que bom que existem brasileiros que nem vc...
    valeu pelas dicas de segurança ai...
    abraço.. e continue postanto


  5. eLi Says:

    Fuerza sempre, Marcos!!! Sempre!

    Brida, valeu pela torcida! Realmente da vergonha de certas pessoas que se dizem brasileiros, mas...o negocio e mesmo fazer a nossa parte da melhor forma possivel e mostrar que o Brasil e mais do que certos brasileiros. Beijo e obrigadao pelas visitas!

    Belas palavras as suas, Guina. Sou apenas alguem que tenta fazer seu melhor aqui, com carater e sem tirar nada de ninguem. Abracao!