Primeiros dias

Punta Del Este, Uruguai, 18h

Ola a todos!
Depois de muito tempo (13 dias) sem noticias, consigo sentar aqui e escrever um pouco do que vem acontecendo aqui.
Infelizmente neste computador que escrevo nao tem como eu alterar o idioma do teclado, ficando assim, as palavras sem acento...
Consegui uma forma de postar por meio do email do yahoo. Assim poderei fazer postagens no blog utilizando a internet gratuita, que so aceita uma conta de email cadastrado.
 
Bem...desde que cheguei aqui no barco tudo vem acontecendo de forma maluca e rapida demais. Quando menos percebi, ja estava embarcado e recebendo milhoes de informacoes em ingles, misturado com italiano. Passei por varios setores, entregando documentacoes, recebendo a chave da minha cabine, ate que fui a tal cabine e conheci meu canbinmate (parceiro de cabine). Ele e de Florianopolis e tem mais tres meses de contrato no Victoria. E bar boy como eu e em abril sera transferido para outro navio, pois quando o barco vai para a Europa, eles costumam espalhar os brasileiros pelos varios navios, uma vez que nao ha mais temporada brasileira e nem a necessidade de ter um grande grupo de brasileiros no mesmo lugar (e exigencia do Brasil, que, para circular livremente pela costa brasileira, e necessario ter empregados pelo menos 25% de brasileiros na tripulacao.
 
Assim que vesti meu uniforme fui para o bar onde passaria a atuar. La estava meu head (supervisor, mas nao chefe propriamente dito), um bartender filipino, o Alvin, um cara muito legal e paciente. De primeira ja vi que a adaptacao com os diversos sotaques de ingles seria, no minimo, louca. Mas com o Alvin me dei bem, ele me explicou as principais atribuicoes do meu trabalho, posturas e um monte de informacoes que eu iria assimilar melhor com a pratica.
Depois, conheci aquele que e meu supervisor direto, o Jemerias, outro filipino. Este, um pouco mais rude e com ingles mais complicado de entender (ate hoje apanho para entender de primeira o que ele quer..).
 
O trabalho em si nao eh pesado. Realmente a minha tatica de vir preparado para o pior funcionou. Ate agora nao vi nada de mais no trabalho, pelo menos nada que me faca querer voltar para casa e desistir de tudo. Uma outra coisa que lia em outros blogs era de que se quer um trabalho relativamente legal, va para o bar. E isso e, de certa forma, verdade. Vejo que, comparado a certas funcoes, o bar e um dos lugares mais legais de trabalhar. Tem musica, pessoas mais toleraveis e nao trabalhamos com alimentos, o que facilita muito tudo.
Meu horario eh de fechamento do bar, ou seja, ficar ate umas duas ou tres horas da madrugada, deixando o bar pronto para iniciar as atividades no dia seguinte. Entao meu horario eh fixo, sempre assim: entro meio dia, fico ate as 4h, entao entro em break (pausa) e retorno somente as 19h. Das 19h fico ate o bar fechar (o ideal seria 2h da madrugada, mas costuma sempre passar meia hora ou ate uma hora, dependendo do ritmo). Me vejo sempre como no jornal Gazeta onde trabalhei ate outro dia: dia de fechamento de edicao tinhamos que correr para entregar a edicao num horario estipulado, mas acabavamos sempre ficando ate mais tarde. Aqui eh assim. Quando dizemos "nossa, ate que o bar esta calmo hoje", eh o dia em que, quando menos se espera aparece um mundareu de gente. Os garcons reclamam que a maioria e pobre demais, pois chega num bar de navio depois da meia noite, para beber cafe, pois nao tem dinheiro para consumir drinks e bebidas.
 
Ah, estamos trabalhando apenas com passageiros argentinos, cruzeiro para argentinos. Quando me vi preparado para pensar e falar em ingles, vi aqui uma dificuldade: traduzir do ingles para o espanhol, pois os argentinos nao falam ingles. Eu achando que falar espanhol era so enrolar, mas nao e bem assim nao. As vezes da uma travada, quando converso com um passageiro, pois quando me dou conta, estou respondendo em ingles a pergunta que ele fez....um rolo total.
Entre todos os tripulantes o ingles e oficial. Quando nos reportamos aos chefes de alto escalao, o idioma eh o italiano, mas e claro que quem nao fala, como eu, fala em ingles mesmo que eles aceitam na boa.
 
Minha funcao, basicamente, eh lidar com a parte de cozinha do bar. Preparar tudo para que garcons, bartenders possam fazer suas coisas. Lavo copos, chicaras, limpo a cozinha (chamada de pantry), corto frutas para ornamentar os drinks, reponho o que falta (acucar), alem de pegar bebidas especiais em restaurantes, para leva-las ao reponsavel por entregar nas cabines. Enfim, um mundo de coisas como se fosse um office-boy de um bar. Nao acho ruim nao. Durante o dia, como tem menos garcons eu dou uma de penetra e ajudo o bartender com o atendimento aos passageiros.
Entao, no bar que trabalho, chamado Orpheus Grand Bar, ha dois bar boys, ha garcons e garconetes, que pegam pedidos e levam aos bartenders, que preparam os drinks e deixam na bancada para os garcons pegarem.
Estou gostando do meu servico, nao ha nada do que eu nao esperava. Muitos podem dizer que eh se rebaixar e etc, mas nao encaro como isso. Estou bem conscinte do que quis e do que busco: experiencia e dinheiro. E dizem que o que se ganha aqui em Euros vale muito a pena, ainda mais se a pessoa tiver foco e nao sair gastando por ai.
Talvez num proximo contrato virei de waiter (garcom), pois quero estar mais perto dos passageiros e poder ter mais comunicacao. Na atual funcao em que estou, estou confortavel, pois tenho contato com outras funcoes, presto atencao em tudo que fazem e vou absorvendo tudo. Desde como se preparam certos drinks ate como se registra os pedidos no cumputador. Entao, sempre que vejo que esta corrido para eles, dou uma forca, afinal, ja sei como se faz. Isso eh bom, conta pontos e mostra que esta interessado.
 
Logo nos primeiros dias recebi um elogio do meu supervisor, dizendo que sou um otimo bar boy. Pois em tao pouco tempo, alem de mostrar positivismo, tenho sido agil e paciente, ao aprender de tudo um pouco. O chato e que ele fez este elogio, meio que comparando com o outro bar boy brasileiro, me deixando numa posicao estranha, do tipo "acabei de chegar e estao dizendo que sou mais agil que voce". Mas ele entendeu, afinal, ele eh mais velho no navio e nao tem a mesma forma de pensar como eu. Este outro bar boy diz que e dificil aturar os filipinos como chefes, mas eu nem penso assim.Chefe e chefe e se nao quer ser chefiado por ele, torne-se um chefe, entao, ou entao "go home" (va para casa). Aqui tem dessas coisas, se sentir rebaixado e etc, mas estou mesmo CONSCIENTE sobre tudo. Eu quis isso e sei da minha importancia, estou no meu foco e quero ir ate o fim. Nao importa se sou graduado e tinha um trabalho na area no Brasil. O que importa e ser o melhor bar boy aqui, ja que escolhi isso.
 
Nos meus braks (ate o meio dia e das 16h as 19h) pude ja pude visitar Ilha Bela (onde embarquei, mas nem tinha prestado atencao direito), Angra dos Reis (RJ), Montevideo e Punta Del Este (no Uruguai). Nao desci ainda na Argentina pois sempre optei dormir. E quando para na Argentina normalmente eh um dia de encerramento de cruzeiro, quando trabalhamos muito na noite anterior, dai, quando chega na Argentina para desembarque e chegada de novos passageiros para um novo cruzeiro, acabo descansando e nao tendo animo para sair. E aqui meia hora de sono eh FUNDAMENTAL e indispensavel. Mas antes de ir ate a Europa quero sim conhecer Buenos Aires. Tentarei deixar logo logo fotos de onde passei, com as impressoes de cada lugar. Postarei ainda videos sobre coisas do barco, pois eh mais facil de fazer do que escrever (para mim) e para ler (para voces).
 
Aqui estou me vendo um outro Eli. Nunca fui regrado para dormir nem comer. Aqui e diferente. E questao de sobrevivencia. Se eu nao comer e nao dormir bem, terei de arcar com as consequencias quando estiver no trabalho. Ai nem poderei reclamar.
Apesar de ter ouvido um mundo de informacoes das pessoas sobre a comida a bordo, nao vi nada demais nao. Compartilho da mesma opiniao de uma amiga do meu curso que tem um blog tambem. A comida e boa sim. Tem variedade e muitas vezes come-se melhor do que em casa.
De cafe da manha tem umas duas ou tres opcoes de pao (salgado, redondinho, doce, com confeito), tem duas opcoes de cereais (tradicional ou de chocolate), opcoes de danone (!!!), manteiga, geleias, fruta (maca, banana, pera etc), frios, carne e muitas outras. Isso e ruim????
No almoco, temos normalmente dois tipos de arroz, um normal e outro com adicionais (ou com milho, ou com ervilha ou com carne etc), tipos de macarrao, muita salada, sucos, carne, frutas, sorvete (tomo sorvete todo dia!!), entre outras coisas....e se repete no jantar. Enfim. Muitos reclamam, mas nao sei de que. Eu que sou super chato com comida estou me dando bem com tudo. Espero que isso nao mude quando formos ate a Europa.
O lado chato eh que o refeitorio tem seus horarios fixos, mas nos nao. Entao eu tenho de jantar cedo demais (18h), pois entro as 19h. E entao fico ate as 3h sem comer nada...(levo sempre algo pra cabine, para comer mais tarde [comida nao eh permitida na cabine, mas dou meu jeito {o que nao pode eh levar prato, coisas que sujam tudo e tals, asssim como em casa, para nao ir comer na cama ahhaha}]).
 
Saudade e uma palavra presente sempre aqui. Quase nao tenho tempo de lamentar. A coisa eh corrida mesmo. Mas no bar vira e mexe toca uma musica em portugues e me faz chorar por dentro, de leve, sem ninguem perceber. Outro o cara cantou Roberto Carlos e lembrei do meu pai. Como fiquei triste (e fiquei agora de novo...nem posso lembrar), mas dai vc respira e lembra que tudo ser melhor no final e que isso e passageiro. Mas a saudade eh forte. Saudade de casa, da familia. Coisas simples com amigos. E como pesa saber que a vida segue na terra e eu nem sei do que se passa. E como pesa saber que a vida tem de seguir aqui no barco. Da medo de voltar e se deparar com muitas mudancas e coisas que dirao "aconteceu enquanto voce esteve fora". Mas e assim. Escolhi estar aqui e estou vivendo cada dia. A coisa e louca mesmoooo! E como se aprende aqui. Tudo.
Ao inves de ficar negativo como muitos brazucas, encaro como aprendizado. Muitos reclamam de tudo e dizem que todo dia acordam pensando em pedir sign-off (desligamento). Eu nunca pensei nisso. Pelo menos ate agora. Gastei muito para estar aqui, me dediquei muito e tive de deixar casa, cidade e tudo o que amo para viver essa experiencia e nao vou jogar assim. Nao vou.
 
Gente, peco que sejam pacientes e que me esperem que em novembro estarei de vota.
 
Pessoas de casa: como sinto falta de voces! As vezes perdemos a nocao de tempo e quando vejo, eh domingo, quando lembro e imagino o que cada um deve estar fazendo ai. Pai vendo o jogo na tv, o Jefferson brincando na casa de algum amigo, a Conceicao provavelmente monitorando algo que a Aline faz....ai...que saudades disso tudo. Peco a voces que fiquem bem, viu? Pois estou bem aqui. Nao plenamente, mas nao eh nada do que eu possa morrer! Penso em voces e quero que pensem sempre em mim! Divirtam-se ai, muito!
 
Amigos e todos que deixaram emails, comentarios que confesso que me arrepiam ao ler...OBRIGADO! Ou Thank you ou ainda  Grazie Mille ou Gracias! ahahha
Volto com mais tempo pra responde-los, ok??
 
Meu Deus! E muita coisa para contar, mas falta tempo e a internet aqui corre cara!!! Nas proximas postagens espero poder usar sempre o servico gratuito. Ou acessar de algumas cidade, que sai mais em conta.
 
Bem...vou ficando por aqui e volto logo mais.....
 
Ciao
(em italiano significa tanto oi como tchau)



Beijos, bacios, besos
eLi
11 Responses
  1. amigoooooooooo
    deu noticias heim!!!!!! ainda bem q vc ta gostando, essa tatica de se preparar pro pior e boa mesmo...mas sao ps primeiros dias...daki uns 3 meses vou ler o post....a comida comecara a ser a mesma, sem mais novidades.....kkkkkkkkkkk bjo e boa sorte!!!!!!!


  2. piG Says:

    PÔÔÔ ELIII! que bom que se adaptou man, tenho o mesmo pensamento que você cara..
    eu quando for vou com o mesmo pensamento, eu já imaginava isso, vou para o pior o que vier é lucro!
    nossa, nao vejo a hora de chegar minha data! rsrs
    Ei, no próximo post pode comentar como foi a tua rotina ao chegar no navio ? quais os passos ? onde tem que ir, etc; ?
    E outra o que você achou que faltou levar para o navio e o que você acha que levou d+ ?

    Qual o nome do teu caminmate ? é de floripa ás vezes conheço! rsrs

    Ciao (rsrs aprendi lendo ai) hahaha
    Take care man!


  3. Elaine Says:

    QUE LINDO, FORCA SEMPRE VIU AI..
    VOU ME ESPELHAR EM VOCE QUANDO ESTIVER A BORDO, ESTOU SEGUINDO A MESMA LINHA DE PENSAMENTO..
    BEIJOS E TUDO DE MELHOR PRA VC AI.. VAMOS NOS ENCONTRAR..
    BEIJOS ELAINE SANTOS AMIGA DO VAL DA RADIO rs


  4. Que banaca, Eli! Que vc aproveite bastante essa experiencia, torço por vc! grande beijo! Virginia


  5. Tatiana Says:

    Oi Eli!!!

    Adorei visitar o seu blog, e adorei saber que estas vivendo e experimentando coisas diferentes!
    Isso pra mim cheira crescimento, vontade de ser melhor e assim mudar o mundo!

    Nos afastamos bastante, devido a correria do dia a dia, mas nunca me esqueço das nossas risadas e musicas cantadas no coral, vivemos bem nossa adolescencia, fazendo o que mais gostavamos de fazer! CANTAR!

    Desejo pra vc muita coragem, força e foco. Não perca seu ponto de partida, mas almeje muito seu ponto de chegada!

    Repito, fiquei feliz de ler suas palavras, como sempre tão bem escritas!

    Grande bjo!

    Tati - PG

    See you!


  6. eLi Says:

    Barbara, voce esta certa! Com um tempo, a coisa vai se repetindo e tudo vai ficando um saco ahahha
    MAs, no caso da comida, ainda consigo encara-la na boa! Acredito que eh aquela coisa: o melhor tempero e a fome!

    Amigo Janio, postei mais coisas sobre a funcao aqui, viu?
    Qualquer coisa deixe sempre pelo comentario que eu respondo, ta?
    Mande noticias!

    Forca e preciso mesmo, Elaine! FORCA!! E olha que estou num dos melhores setores para se trabalhar, mas mesmo assim, esse confinamento e complicadoooo! Valeu pela sempre forca e quem sabe nos vemos, ha??

    Viiiii! Saudade de te encher o saco ahhahahah! Valeu pela visita, viu!??!

    Tati! Que surpresa otima te ver por aqui!! Sabe que um dia antes de embarcar estive com o Doug, quando descemos juntos do onibus, conversamos muito mesmo sobre nossa epoca de cantoria no coral. TEMPO UNICO!!! A gente era feliz (e eu sabia)!!
    Como anda o Quietude?? hahaha
    Mande noticias dai, ok?
    Beijo!

    Valeu gente por estarem aqui! Eh como se eu me sentisse abracado por cada um!
    :-]


  7. leandro brother Says:

    Eli,espero que depois de todos esses episodios ,vc esteja bem,deve ser dificil pra caramba encarar essas dificuldades mas tenho certeza que vc vai lutar e vencer tudo isso. saudades irmao!!!Fica com Deus!!um abraçoo


  8. eLi Says:

    Oi Nan...e voce, ne??
    Poxa...que legal te ver por aqui!
    QUANTA SAUDADE TENHO DE TODOS DAI...

    MAS VOLTO LOGO...

    AMO todos voces! SEMPRE!
    !!!BEIJO!!!


  9. Elaine Says:

    Olá,
    Estava procurando na internet sobre trabalhos em navios e achei interessante as suas noticias.
    Eu imagino como deve ser ficar longe de casa, mas pode ter certeza, que todo este esforço será recompensado.

    Toda a sorte do mundo para você.
    que DEUS te proteja todos os dias.

    Elaine


  10. eLi Says:

    Amem, Elaine. Amem! Muita gente tem chegado por meio de pesquisa! Que louco! hehehe Do mar, para a WEB! Beijo e volte sempre!


  11. Adriana Says:

    Olá. De todos os blogs que leio, o seu é o mais sincero e legal!! É a 1ª pessoa que não reclama da comida; também concordo com vc, os tripulantes tem direito as refeiçoes em varios horarios do dia, e não sei pq reclamam, deveriam dar graças por não precisarem pagar pelo o que consomen dentro do navio, mas Brasileiro é complicado. Ainda não fiz minha entrevista, mas espero logo logo embarcar e fazerr o meu serviço, assim como você, também estou consciente de que estou indo pra trabalhar muito, passeio e diversão é minha ultima opção pois não vou abrir mão de descansar p/ ficar em festas ou outra coisa parecida, até pq oportunidades p/ lazer não faltam! Gostaria de parabenizar vc pelo seu empenho e dedicação, que Deus te abençoe até o final do seu contrato!
    Bom Trabalho!
    Abraços.